Seguidores

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

A Caverna

Alexandre ď Oliveira

Imagem relacionadaO filosofo Platão de acordo com sua teoria talvez nos explique e nos diga por que de repente nos encontramos como se fossemos seres, Pré-Histórico, ao imaginarmos o que vemos diante de nós nas paredes das nossas cavernas. Como diria na escuridão do nosso ser.
Pois quando não conhecemos certos caminhos, estamos estagnados sem poder nos mover, literalmente, apagados, e nisto ignoramos tudo, se não tivermos que seja um pouco de luz. Jamais conseguiremos ir a um palmo do nosso nariz sem nos mover para algum canto.
Enquanto na realidade precisamos entrar na dita caverna que nos parece bastante escura e plena doutros obstáculos que de certa forma devemos saber lidar com estes e dentre os mesmos andar.  Essas cavernas se bem exploradas podem abrir passagens mediante cada horizonte, e ir além do que possam estar fora do nosso alcance.
Quando de certo modo somos bloqueados, e por não conhecer fazemos demais tentativas. Pois, se existe entrada para estas, porque não termos saídas?...
Exemplo disto quando buscamos algo que seja importante para nós se não persistimos, essas continuarão apagadas, e para que possamos muitas águas poderão passar por baixo da ponte de forma torrencial.
Enfim, estas cavernas aguça nossa curiosidade, e se somos curiosos e queremos saber resultados porque não arriscarmos que seja uma fenda de luz?... Somos inteligentes, e criativos, conhecemos formas e formulas para trabalharmos.  E finalizando as ferramentas que decerto podemos usar estas nos deixará satisfeito ao concluirmos o que desejamos.


João Pessoa 28 12 2017. 

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Em Cima da Hora

Alexandre d’ Oliveira

Imagem relacionada



Todos os anos é aquele empurra, empurra nas lojas. Hora do Rusch, todos sem exclusividade quer se safar, e comprar seu presente de Natal, ou ao menos alguma lembrança para o ano novo. Quando no Réveillon, o traje é sempre de cor branca. Mas quando fica impossível o transitar de pessoas entrando e saindo de lojas alguns preferem fazer essas compras noutra hora.  Tudo parece muito difícil.

Mas, hoje entendo o que meus avôs pensavam e até recordo que Dona Benzinho era mais próxima de mim, entendia bem meu ponto de vista e o que ela falava, realmente vejo que é certo. Ela apenas dizia que nada melhor que um dia atrás do outro e uma noite no meio para que soubéssemos sobre o que pela manhã  faríamos. E olha, que eu aprontava quando moleque.  Eu era tão levado que antes de fazer  meus dezoito anos, abandonei tudo, e corri em direção ao mar. Quis ser marinheiro. Depois de tomar muito mar pela cara, chuva e muito frio, andar pela neve , e pegar calo de mais de cinquenta graus a sombra , resolvi tomar vergonha , e tirei o certificado de Contra Mestre. Mas, desde então Jesus , olhou de soslaio para mim , e falou com o pai , e mostrou outro caminho.

Hoje sou formado, e gosto do que faço. E, muito, identifico-me com minha formação,   pelo fato de correr atrás  daquilo que me pertença. Que na realidade vejo ser meu. Pois, nada a gente prevê sobre o que possa acontecer. Exemplo disto.  Temos muito a vista. Eu já  cai no mundo. E vi tanta coisa erradas, coisas que jamais imaginei. 

Eu pedi tantas vezes a Deus para me tirar do meio em que me encontrava. Já  que se eu me rendesse às  coisas que todos os dias eu presenciava, acredito que não  estava contando histórias.  Mas, eu posso contar que fui muito respeitador, e até  hoje sou. No entanto, eu não  tenho ideia onde essa turminha está querendo chegar.  Já uns dois dias eu estava fazendo compras no Shopping,  e aproximou de mim , uma senhora com seu filho. Nisto encontrei um menino tão insuportável que eu dei no garoto um chega pra lá,  que pensei  que a mãe   dele ia criar caso comigo.

E, no entanto,  ela agradeceu. Eu apenas com a minha coxa  elevei a bunda do garoto e pus este sentado.  Gente, estes garotos de hoje são  atrevidos, E tem um palavreado  que deixa qualquer um irritado. Seu vocábulo é  tão  agressivo  que vemos isto partir de algum problema que tenha os pais. Estes não  respeitam os mais velhos . E de forma alguma aceitam opinião.  Foi, quando me lembrei de Benzinho,  minha vó por parte de pai. 

Que dizia: o que acontece na rua é por causa da má educação dada pelos pais que quando não agem com diplomacia , age de forma abrupta  tirando o direito de um ou do outro, sem ao menos dar a estes uma boa chinelada. E levando estes para a praça,  e nos tirando  , por no mínimo  idiota por não  aceitar  o que hoje podemos deste falar.  Às  vezes o Leão  ruge , nos abafando a voz. E nisto nos tirando de campo.


João Pessoa 25 12 2017

Tudo Vai Ser Bem Diferente!...

Alexandre d’ Oliveira

A imagem pode conter: oceano, céu, crepúsculo, nuvem, água, texto e atividades ao ar livreSe assim eu a você posso pedir... 

Pule sempre numa boa!... 

Tenha certeza que irá alcançar o outro lado. E brinque como  quem queira brincar com gosto. Não vá querer se enganar e nem machuque ninguém. Por que ninguém há de querer subtrair de forma alguma, e  se esforçar á toa por sua causa. Por que mesmo que seja rico, ou que seja pobre na hora você terá que escolher. Mesmo que passe apressado, e que sua cruz, não esteja pesada. Quem sabe em algum momento você pôde aliviar a sua carga. A carga é sua!... Ninguém tem nada a ver com isto. 
Uma hora você vai ter que pular, e de alguma forma vai ter que se safar.  E isto, eu espero sempre que seja de forma consciente, sendo um tanto inteligente sem querer tirar proveito de um ou do outro. Normalmente a gente por alguma causa defende nossa causa.
Não vá na onda daquele que se vê ser esperto. E nem pule a pira de ninguém. Faça acontecer , simples, mas faça você. Não  será eu que irei dizer, não  serei  aquele que irei contar histórias por você.  Você é que vai escolher, a opção é sua. Eu, de certa forma , mostrarei pra ti o caminho  que irei seguir. E quero neste estar junto a ti.  E, assim para concluir, vamos juntos pular o Réveillon.
Nossos projetos serão bem diferentes. Você ira gostar. Ele esta para chegar. Tá na porta querendo entrar e fazer parte dos teus projetos. E temos que diante deste muito que contar. Mas temos que muito nos avaliar. Colocar assim tudo na balança e olhar o peso. Não veja nada como que não possas.
que você teve que fazer neste já foi feito.  Você vá firme à sua escolha.  Persista!... Resista!... Tenha fé!... E dê o melhor que você possa!...  Em 2018, tudo vai ser bem diferente.


João Pessoa 25 12 2017

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Véspera de Natal



Resultado de imagem para Mamãe Noel  sensual


Tudo que é bom, ou ruim acontece. E dentre tantas coisas boas que ocorreram na minha vida uma delas eu posso contar sem na realidade dizer propriamente o seu nome. E, como eu dissera numa conversa de botequim a um amigo, gente a gente se reinventa, neste espaço sideral onde você é minha droga, meu bem e meu mal.
Mas ,  me contentarei dizendo onde eu pude  encontrá-la pela primeira vez. E, lembro-me deste dia como se fosse hoje, numa bela tarde de véspera de Natal.  Pois bem, recordo que eu tinha saído do banho, E ainda de toalha envolto do meu corpo, acessei aquela página de encontros de casais. E, acima da página, li seu recado. 
Que loucura, em suas palavras você dizia ter encontrado o cara da sua vida, o homem certo, que o faria feliz. Aquele que a  desejaria desde do momento que a encontrasse.  Já que decerto, eu a procuraria.   E daria para você muito amor. Que coisa louca. Mas que de santa e doida, parecia-me não ter nada, a não ser muito desejo, de querer decerto amar.
Render-se a este mundo louco que poderíamos nele contracenar. Arrisquei. E paguei o preço para ver. Apenas vesti a bermuda, camisa de meia, coloquei meu chapéu preferido  e fui ao seu encontro.  E ao chegar no local , eu vi que você decerto era uma gata, uma mulher que de repente deixa qualquer um desejando estar nos seus braços no primeiro encontro. Deitar-te no teu colo. Uma tigresa.
Uma mulher fatal, nisto eu me apresentei , disse estar de férias,  e que logo poderia voltar para minha cidade, que certamente não  era tão distante, mas que naquele momento não gostaria de mencionar. Ela , simplesmente entendeu.
E disse-me se chamar Iolanda, que estava a passeio naquele lugar.  E quê  logo  voltaria para seu interior.  Ela era assim,  loira, de mais ou menos ,1,60 ,  nem gorda, nem magra, tinha em si uma boa massa onde tudo eu poderia apalpar.
Eu deveria estar imaginando, tudo isto mediante nosso primeiro encontro numa véspera de Natal.  Véspera que me fez delirar com a possibilidade de no dia de Natal, revê-la. E, no dia saíssemos para jantar. Coisa que realmente acontece. Tal e qual, realizássemos um sonho.  E eu, pude ao seu lado vários natal festejar com direito a vinho tinto no nosso primeiro degustar. Aquela mulher nua em meus braços fizera tanto me emocionar com os seus beijos. E, para não encerrar sem tanto deleite, posso afirmar que ainda bem recordo da nossa primeira noite de Natal.


João  Pessoa  22 12 2017

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

O Menino e o Seu Pai

Alexandre d’ Oliveira
Imagem relacionada 
Vinha pela principal avenida , duas pessoas , um homem e um menino, Pai e Filho. Quando o filho curioso quis saber.
_ Papai, papai, papais!... Como se sabe se alguém está bêbado? ... 
O pai olhou para o menino e arriscou responder sem sequer pestanejar dizendo-se assim convicto de tudo a sua frente.
_ ... Você é muito esperto meu filho. Mas, a parte sua curiosidade, irei responder.  Olha menino esses dois homens que vem ai na frente.  Esta vendo?... Se, eu estivesse bêbado veria no mínimo quatro.
Nisso, o menino olha para o pai , e diz:
_ Papai, ai a frente só vem seu Zezinho, buscar o dinheiro que o senhor dia desses deixou de pagar, e olha bem lembro que não faz tanto tempo.
Isto pelo visto a todo o momento acontece e tem sempre alguém que se ver esperto e quer tirar proveito de alguém. Isto , quando bem vemos que nem sempre alguém esteja tão sóbrio , nem embriagado de impurezas.  
Muitos, que agem assim querem nos roubar a cena que tanto imaginamos estarmos trabalhando em prol do bom andar de sua comunidade.  Sem duvidas, tudo isto parece brincadeira de querer se safar de tantas culpas. Pois, o que posso adiantar é que existe nisto suas vertentes.


João Pessoa – 20 12 2017

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Saudades do Tempo


Alexandre ď Oliveira


Levantei cedo com o pé direito, pisei no chão. E, né que de cara recebi vasto material para que eu pudesse falar.  Eu senti saudades do tempo, daquele tempo que passava horas e mais horas numa fila de orelhão esperando minha vez. Numa fila de cais de algum porto. O danado quando não usava fichas telefônicas, era ás vezes de cartões magnéticos.  

E trazia estes, belas paisagens. E até por muito colecionei.  Eram realmente belos. E detalhe estes pelo que sei não era apenas do nosso Brasil.Encontrei diversas vezes com temas muito bonitos. Tinha um que no momento recordo, por sinal muito bonito em Lá Cruz, cidade Venezuelana.  Este eu lembro que tinha a imagem do Papa. Se, eu não me engano Papa João Paulo II.  

Quando em visita àquela cidade. Lembranças e recordações por várias vezes foram por mim registradas durante todo tempo que naveguei em águas claras, ou turvas. Mas que me deram muita satisfação e demasiado prazer.  Foram coisas de mestres, proporcionadas por um único mestre.


João Pessoa 23 08 17

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Ás Mãos do MESTRE

Alexandre  ď Oliveira


Imagem relacionada


O mundo dá  tantas voltas que amanhã  eu poderei estar noutro lugar.  E por isto eu disserto que ontem, uma pessoa me feriu com palavras, fazendo pouco de mim quando decerto eu a questionava sobre algo que aconteceu.  Eu entendi que talvez ela não tivesse gostado sobre ter feito a pergunta.  Bem depois, no mesmo dia, chega outra mulher e pergunta. Amigo, você  é  pastor de igreja? ...
E a respondi que não.  Mas ela, não se contentou , e disse que perguntou porque eu falava bem diferente das pessoas que convivem na cidade , e que se encontrava deprimida. E, hoje , reparando algo que todo dia chega até  a minha escrivaninha. Eu ouvi uma mensagem que diz para mim persistir, pois o caminho que me foi mostrado eu devo seguir. 
E depois gente, outra coisa que me chamou a atenção  foi quando eu assisti a um deficiente visual, pai de três  crianças  paraplégicas clamando pelo perdão de nosso Mestre, numa cantoria que dava dó. Clamava o perdão  de Jesus e ele tocasse nele , e o fizesse sorrir.  E nisto eu lembro bem que não faz muito tempo que eu me aproximava de minhas irmãs e pedia a elas que relevasse tudo que eu tinha cometido porque a exemplo do que estávamos fazendo    mesmo Jesus poderia nos abençoar. 
A gente conta história vivenciando fatos.  Por isto deixa que o mestre toquei teu coração. Mesmo que digam para você que você é  bipolar. Tem algum defeito na cabeça. Não se preocupe com isto porque quem diz se você  estar certo , ou poderá estar errado , e somente Ele que sabe quem seja você, e dará sua sentença  que doravante poderá ser aplicada bem longe da terra , e lá no céu. 

     A mão Jovem se une a mais velha, e entre eles
se cruza... 

  (Desconhecido)




João Pessoa  19 12 2017.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Ao Som de Bandolins

 Alexandre d' Oliveira
Resultado de imagem para BANDOLINS  PNG
    

 Sempre gostei de levar uma vida sossegada. Nem sempre comentava sobre nada, e tinha para mim que certo eu estava.  Aprendi a ouvir os conselhos de meu pai. Mas fui para o mundo e aprendi a gostar de ouvir The Beatles e a minha música preferida era aquela que tocava alto em mim ao som de bandolins. 

E sendo assim, me deixei levar pelos versos.  E com dinheiro na mão dei formas aos meus versos e pude dizer que a minha vida é um palco iluminado, ante que eu diga que vi avante estrelas radiantes.  Sacudi a poeira e dei a volta por cima. E se muito não quis saí por aí dando voltas pelo mundo.

Hoje ainda me encontro tresloucado, tanto que já nem conheço aquele que não goste de mim.  Pois, todo dia bem cedo levanto e o que vem a minha mente é ela, a musa da minha vida. 

Por assim dizer por causa dela já cantei, chorei, e muito procurei quem possa preencher essa lacuna.  Porque na realidade lá estava ele sentado numa mesa de bar. Lá ele me contava histórias que hoje guardo na memoria e sei de cor, e nos seus olhos eram tanto brilho que mais que seu filho eu me tornei seu fã. 

 E assim o que muito toca e eu posso ouvir é a musica que ele cantava, se muito me dá motivos para estar aqui. Mas sei também que a vida nem sempre é assim e tantas vezes vejo-me a ti esperar.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Chapeuzinho Vermelho


Alexandre  ď Oliveira



Imagem relacionadaEu já imaginei contar a história de Chapeuzinho Vermelho do meu jeito. Jamais consegui imaginar como bem esta seria. Já  que tinha um lobo malvado, e uma vovó  meio entusiasta com o que nem devo aqui comentar.  

Mas, que nem sempre estava para arrumar enredo contra, ou, a favor do lobo.  Foi quando já depois de grande, depois de ler tantas vezes narrado o conto de Chapeuzinho, eu fui na casa de Dona Naná, e daí.

Eu vi uma menina bem sapeca, daquelas levada da breca  que o que mais queria era tão somente todos os dias se empetecar, com o intuito de um namorado arranjar. Esta malhava o corpo, fazia coisas que eu nem mesmo podia imaginar. Numa casa que de tudo se vendia, vendia amor e Paixão.  Saudades sim, talvez não.


 E nisto vendo aquela menina tudo vinha a tona na minha cabeça, de dentro do meu coração de Poeta. Poeta que  poderá  ir mais além  do que tanto este imagina.



João Pessoa  10 12 2017


Cartas de Amor

Alexandre  ď Oliveira

Nenhum texto alternativo automático disponível.         

Não importa a dimensão quando somos pegos pelo coração. Sempre gostei de escrever cartas de amor por assim dizer, e sempre fui àquele amante apaixonado, das antigas que dentre versos ainda envia flores para uma pessoa amada.

No entanto para que não digam que eu nada comento sobre flores, eu até arrisco comentar sobre algumas delas.  Mesmo que sei que existem outras que nem de longe permite que eu comente sobre elas.  Pois como sempre tenho dito, eu sou por elas apaixonado. 

Uma flor exala perfumes que nos embriaga, e nos levam até mesmo termos vontade de amar. Amei por toda minha vida uma flor que  eu a interpretava pela forma de olhar.

Enfim juntei a mútuo amor  Mas, eu quero por suposto  ser este que seja derradeiro que ainda tem muito amor para dar. Quem me dera estivesse ao lado da daquela que sendo esta a primeira tanto me ensinou como deveras eu possa eu posso amar. 


João  Pessoa  10 12 2017

Eu Aprendi

Alexandre  ď Oliveira



A imagem pode conter: 1 pessoa, óculosE por falar nisto, eu lembrei que me vejo bem solitário, e me acostumei tanto que hoje ficar só  no meu mundinho como bem diz  aquela que sempre a encontro ao meu lado.

Eu não  estranho, ficar horas , ou dias dentro de um apartamento onde eu possa estar alegre , ou mesmo triste. Isto sem dizer para você que possa ter tudo que espero. Adaptei-me a esta vida quando saia de casa e seguia para o mundo.  Quantos hoje não fazem isto que decerto eu fazia.  Mesmo que eu não aceitasse, mas tinha que ir. Vinha par

a casa como se fosse uma visita que passa algumas horas, e logo volta para seu habitat. Comento que nunca vi uma filha, nascer. Tenho três. Eu tinha que ir para o mundo.  Minha mulher tantas vezes precisando de mim, e eu era obrigado a deixar tudo em casa. Lá  aonde eu estava  junto ao mar e céu, de vez algumas nuvens, chuva , neve, muito frio e até mesmo calor.  Hoje em dia levo uma vida mais sossegada, ajudo sempre minhas filhas. 

Levo uma prosa com uma, faço meu dever de casa com essência de carinho e amor.  Mas, mesmo assim eu não me vejo só.  Hoje uma amiga, se aproximou e perguntou para mim por que eu não interajo com as pessoas. 

E eu disse: mas como não interagir eu  converso com elas a todo momento. Eu envio algo que sai de dentro de mim, e sendo assim de repente ajudo a resolver alguma situação, quem sabe até  mesmo algo que possa esclarecer e tirar suas duvidas , pois apesar dos pesares foi nisto que me dediquei por mais de quatro anos. 

         Eu aprendi que numa conversa falamos tanto que de repente numa só  palavra tudo se esclarece, e ajuda muito alguém. Tanto que eu falo de amor, como amor fosse por bem compreendido  ante uma avassaladora paixão.


João  Pessoa  10 12 2017

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Meu Poema de Ontem, ou Minha Prosa de Hoje

Alexandre ď Oliveira

O que eu tenho escrito, creio que a todos parece bem fácil entender. Eu me comunico com os demais numa linguagem clara que naturalmente agrade aqueles que de mim se aproxime. E eu gosto de assuntar, falar com quem seja mesmo amigo, mesmo que eu não tenha tanto tempo para passar ao seu lado, mas tenho dado um alô, ou dois dedim de prosa parece suficiente tanto para mim ,quanto para aquele que tem mais pressa.

Entendo bem cada situação. Por isto é. Portanto, também quero ser compreendido. Não faço nenhuma alusão ao tanto que vejo. Tenho uma paixão que supostamente poderá ser compreendida. Amo de repente o que faço, escrevo, e comento sobre o que mais gosto. E sendo, a beleza de tudo quanto é belo nos espera. A natureza diante de ti impera. E , eu estou pronto para dissertar em versos e prosa.

Que o mar seja bem mais atraente que a brisa que sempre vem do mais profundo do meu ser. E eu te espere trazendo seu canto. Ontem , eu podia ter morrido feliz , e eu nem sequer saberia. A vida é como uma luz que apaga, oscila nos momentos certos. E assim, aconteceu meu poema de ontem, ou minha prosa de hoje. Pois como vê em tudo que repassamos existe uma realidade.


João Pessoa 11 12 2017.



Coração de Poeta


Alexandre  ď Oliveira


Você tem ideia do que acontece quando decerto eu compartilho dos meus trabalhos com você?... Parece que este passa por uma fase de mutação, sim.  Metamorfose pura, tal qual borboletas que se multiplicam. Olha, eu chego até imaginar que deveria ter começado bem antes.  Sabes por quê?... 
       Eu faço  algo que de alguma forma  todos estavam precisando.  Uma palavra amena, uma palavra a mais, uma palavra que eu e você  nos torne bastante amigos, algo bom demais.  E assim , só para descomplicar a cada momento,  chega um amigo que começa  a nos seguir e vai mais além.  Eu até penso em formar outra equipe tal e qual aquele que um dia eu tanto aqui imaginei.
Mas devido a ambição muitos de mim se afastaram, e se afastaram dos caminhos divinos de Deus.  E dentre uma prosa e outra vamos sempre mais adiante  com fé  e esperança assim como manda  meu carinhoso coração. 
Coração de Poeta, ainda menino que brinca e se apega a tantas emoções.

João Pessoa  11 12 2017

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Há Um Tom de Deus Sobre Mim

Por: Alexandre  ď Oliveira




Na realidade para que possamos chamar tal elemento de doutor, este tem que mostrar que é digno  de ter o nobre titulo. Porque dentre tantos que vemos diante de nossos olhos poucos fazem jus.  Eu vejo doutor que mal saiu do seu curso fazer por onde merecer.  Outros não , o ser doutor já vem de muito longe.  Vem de berço.

Pois tenho comigo  que para ser doutor ele não separa o joio , neste caso , sem qualquer discriminação  ele luta pelo próximo.  Luta, dá o melhor de si para ver seu próximo num estado plausível.  Sem duvidas este é campeão, é vencedor, mostra seu valor. Este luta tanto quando entra na peleja, e quer a ir a tribuna decidido a vencer a causa.

E para não  imaginarem que comento somente  sobre um elemento,  ele entra na sala com sua equipe decisiva, aquela que sabe todos os tramites que leve para sarar a ferida  exposta, e saca com precisão todas as angustias  que sofremos pela mesma causa.  Então, nos faz confiantes neste doutor que apascenta todas as curas.  Então para que se estressar, para que se martirizar? 

Deixe Jesus Cristo, entrar no teu coração Então meus caros amigos e amigas. Eu, só  irei sair daqui quando o Senhor me tocar.  Pois há um tom de Deus sobre mim.


João  Pessoa  04 12 2017.

domingo, 3 de dezembro de 2017

Tô Correndo Atrás

Alexandre  ď Oliveira

É nada beleza!...
Não me diga que você acha  que esta vida é fácil.  Que acaso é a vida que você  pediu a Deus. 
Gente por favor, quando eu estava deste lado , jamais imaginei de ir dormir tarde e ter que levantar cedo para comprar pão  e leite para minhas crianças.  Enquanto ela , a minha velha preparava o café.  
Muita  gente imagina que vida de inseto é tal e qual vida de aposentado.  Olha , que não é... 
Hoje o aposentado quando se aposenta assina uma petição para brigar pelo que tem de direito. Pois é. Depois de lavarem toda a empresa naquele projeto LAVA JATO. Sobrou para quem?.... Não sabes inocente? ...
Para nós  que fazíamos parte da grande estatal. Hoje somos condenados a pagar o que jamais imaginávamos. É sim. Tínhamos a certeza de estávamos investindo numa complementação do nosso salario.  Pessoa, ledo engano. Propaganda enganosa. Você  ainda não ouviu ninguém falar sobre isto ?... Pois é!... Eles armaram e se deram muito bem. Poucos estão sendo penalizados. 
Olhe, eu acho que já  fiz meu comercial.
Eu só  sei nego velho que para ter direito a algo mais, um cineminha,  uma cervejinha com a minha rapaziada , eu tenho que ir a luta. Soltar o verbo e reivindicar meus direitos enquanto quê ofereço  a você  escrevi com bastante carinho.  Ai, neste moido todo. Escolha, em que poderás ajudar a este seu amigo. Falei ? ... tá  falado.
Preciso muito de você.  E por isto estou fundindo a cuca, correndo atrás.  Não custa nada ver o lado deste amigo. Ainda tem muito chão pela frente e eu me sinto disposto ...



                     João  Pessoa  17 11 2017

Gentileza Gera Gentileza


Por: Alexandre  ď Oliveira

Estamos comemorando no dia de hoje, digamos de passagem, o dia da gentileza. E que gentileza, enquanto recordamos dele que muito nos ensinou sermos gentil um com o outro.  Também comentamos sobre amor e amizade. Pois estão inclusa=os no dia de hoje. Muito bonito na pratica sermos o que se propaga. Sermos gentil com que nos trata com gentileza.
Seremos educados com quem nos fala, e mostra ser educado com a gente.  Onde deveríamos numa relação de amizade teríamos que nos tratar muito bem. Eu com a minha prole , com aquela que levanta bem cedo para por o cuscuz no fogo , e aprontar meu café , e o café das minhas crianças  Damos a esta o melhor sem nos importar se passou sua noite sonhando com seus anjos. Que para nós nos passa um sonoro , Bom Dia !.. 
– O patrãozinho, como vai bonito para o trabalho.

Tanta gentiliza desta que merece no mínimo ser compreensível, e ter o mesmo tratar. Então  para isto , Gentileza, o profeta propagava pelas ruas do Rio de Janeiro este mote.  GENTILEZA QUE GERA GENTILEZA.
Porque já naquele tempo este percebia o quanto importante usarmos o básico  de educação. Ao passarmos bem próximo . mas  se, vemos  violência esta nos afasta tanto de quem encontramos  ao passamos pelas esquinas, ou mesmo estarmos alheio pelas nossas ruas.  E se refletirmos hoje não  nos sentamos nas calcadas das nossas casas para não corrermos riscos de algum sinistro.  Até  mesmo por estarmos  receosos nos dias de hoje.  Ninguém saí , ninguém entra este é o lema.

Por isso evitemos algum mal entendido com aqueles que são  pessoas que passam de cabeça  baixa pelos corredores de grandes empresas.  E tem sim. Receio de ser assaltados. Porque nem sabemos quão pais é este. 

Os Cambaus de Madureira

Alexandre ď Oliveira

Medo de avião?... Tenho não. Mas veja
só como é que um assunto puxa outro e faz com que a gente de repente recorde de algum incidente que aconteceu.  Dia desses eu estava descendo do apartamento indo pegar meu carro, dar uma voltas, ou ir ao shopping tomar uns chope. Meu amigo não foi para menos, eu pensava que tudo de repente era mil e uma maravilha. Era só da clic, e premir o botão tínhamos tudo nas mãos. Pois bem, lá fui eu pegar o elevador de serviço que fica mais próximo da garagem.
Entretanto, antes , eu quero dizer que não tenho medo de avião, veja que quando trabalhava na bacia de Campos , eu pegava helicóptero sem susto algum. Não que eu confiasse ou não na perícia do piloto, seus cabelos grisalhos já identificava de longe bastante experiência. Mas amigo, com esta eu não contava. Fiquei num cagaço que parecia estar desesperado o tempo todo, tocou minha amiga pânico de lugar fechado, claustrofobia braba. Fiquei com medo de o elevador cair. Deus me acuda sempre. Eu fiquei de tal forma irreconhecível. Estava mal mesmo.
Minha Rosinha coitada não sabia se sorria ou chorava vendo desespero do Zé. Maldita ENERGISA. Faltou luz e para minha felicidade com mais ou menos cinco ou dez minutos, foi acionado o gerador , não lembro quanto tempo estava na eternidade. Literalmente do outro lado do paraíso. Eu , só não desmaie, tive sim um piripaque porque sou macho. Mas se não fosse o apoio que recebia eu acredito já estava no andar de baixo. E quem sabe me explicando com São Pedro. Posso dizer depois de muito tempo do acontecido é que foi terrível.
E recordar que fiquei preso no elevador todo escuro sem ir para baixo ou para cima. Foi  pra torar. Pessoal foi algo que espero não mais acontecer. Só porque descobri que possa andar de avião, de helicópteros, de teco teco, bimotor, os cambaus de madureira, sem ter medo . Mas de elevador nem pensar prefiro descer escadas, Pense num moído doido. .
João Pessoa 11 11 2017.

Postagens mais visitadas

A Caverna

Google+ Followers

Follow by Email